Os Pequenos Jornalistas
Pesquisa

Ultima sessão Eco-Parlamento
Por Maria Teresa Portal Oliveira (Professora), em 2017/06/20277 leram | 0 comentários | 103 gostam
Na sessão final, realizada no passado dia 30 de maio no auditório da Universidade do Minho, a escola superou mais um desafio desenvolvendo o tema “Despoluição do Rio Ave e revitalização da praia fluvial das Taipas”.
De mãos dadas, o propjeto EcoEscolas e a Biblioteca, após inscriçãp no programa PEGADAS da CMG, planificaram e prepararam as estratégias para superarem o problema com que a vila se depara. Em conjunto com os alunos (Leonor do 9ºB, Luana e Edna do 6ºC e Pedro do 4ºano) trabalharam exaustivamente.
Este ano, a escola não obteve um prémio, mas ultrapassámos obstáculos com aprendizagens efetuadas e, essencialmente, descobrindo e trilhando caminhos em busca de soluções. Os alunos divertiram-se participando em sketches, pintando t-shirts, fazendo porta-chaves, criando um outdoor e colocando questões às individualidades responsáveis por esta temática.
“Agenda 2030: Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU” foi o tema da segunda edição do Eco-Parlamento, iniciativa inserida no programa ambiental PEGADAS, que promoveu o debate sobre questões ambientais junto de alunos de sete agrupamentos de escolas do ensino básico de Guimarães, nomeadamente o de Abação, Professor Abel Salazar, D. Afonso Henriques, Francisco de Holanda, Fernando Távora, Santos Simões e Taipas. “Biodiversidade”, “CDA – Combater o desperdício alimentar e limpeza dos RSU’s”, “Mobilidade Sustentável”, “Reflorestação de áreas ardidas”, “Educar para a Sustentabilidade: Uma Escola, uma Cidade, um Planeta”, “Poupança em movimento – Energia” e “Despoluição do Rio Ave e revitalização da praia fluvial das Taipas” foram, respetivamente, os desafios ambientais escolhidos.
Ao longo da 2ª edição do Eco-Parlamento, os alunos, segundo a metodologia SMART e o acompanhamento técnico de um investigador do Laboratório da Paisagem, foram evoluindo e consolidando as suas propostas e ideias. O Eco-Parlamento dispôs ainda de um júri externo que avaliou as propostas, composto por um membro do Laboratório da Paisagem, Câmara Municipal de Guimarães e da VITRUS Ambiente.
Mais um ano em que a escola brilhou.

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário