Os Pequenos Jornalistas
Pesquisa

Ora bolas!
Por Sérgio Ribeiro da Silva (Leitor do Jornal), em 2016/12/07404 leram | 2 comentários | 103 gostam
Os pequenos jornalistas do 6ºC e B também se quiseram aventurar nestas aventuras "cronísticas".
Vamos falar sobre a bola.
Esse objeto esférico pode ter muitas formas: bola de futebol, de voleibol, de basquetebol, de ténis ... estas todas redondinhas, porém, já a de râguebi tem uma forma oblonga, mas não deixa de ser bola.
Nestes casos, falamos da bola no seu sentido real. Mas, há "coisas" que têm esta forma: os planetas, entre os quais a Terra que habitamos; os planetas secundários como a Lua que vemos à noite e que é mentirosa( como todos sabem), porque quando cresce diz que minga e quando minga diz que cresce; as estrelas como o Sol que nos ilumina e dá vida ao planeta; a docinha bola de berlim que uma alimentação racional não recomenda; a saborosa laranja, cujos sumos adoramos; a bola de espelhos da discoteca, que reflete a luz em mil raios; a bola da bruxa ou da vidente, que "prevê" o futuro; o Globo com o qual estudamos Geografia; as bolinhas coloridas da árvore de Natal...
A ideia de "redondo" é nos transmitida também pela circunferência e pelo círculo.
Muitos "objetos" da nossa vida, têm uma forma circular: o donut que os obesos adoram; as bolachas (gosto tanto da Maria!); as rodas e o volante dos carros que todos conduzem; os botões da roupa que vestimos; os bolos que a avozinha faz no forno; os Cd's dos D.A.M.A, do Diogo Piçarra, do Justin Bieber, do Mozart, do Beethoven... que escuto...
Contudo, no nosso dia a dia podemos encontrá-la em algumas expressões: quantas vezes ouvimos dizer"Não és bom da bola" ou " Tem tento na bola"? Estas duas expressões acabam por se complementar. Uma diz que não tens juízo, a outra diz que te comportes. Também há quem "dê bola a toda a gente", mesmo a quem não merece e depois arrepende-se, porque o outro não é de confiança. Por outro lado, há quem "não dê bola" a nada ou a ninguém, ou seja, não se preocupa com nada e vive a vida calmamente como um bola que rebola num campo relvado.
Hoje em dia, na escola, é difícil aos professores fazer " baixar a bola" a alguns alunos que não se calam.
Em última análise, o nosso rosto pode ser arredondado, e muito mais se poderia dizer, no entanto, ... "Ora Bolas!" já chega, não acham?


Comentários
Por Zizi Pimentel (Leitora do Jornal), em 2017/02/02
Olá, amiguinhos!Sempre que tenho um tempinho passo por aqui para ver o que vcs estao escrevendo.Ufa... dessa vez vcs judiaram colocando esses sonhos nessa matéria. Eu adoro! Tenho uma história que aconteceu comigo por causa de sonho.Depois conto.Bj.
Por Sérgio Ribeiro da Silva (Leitor do Jornal), em 2017/02/08
Obrigado. Espero que continue a ler o nosso jornal.

Escreva o seu Comentário