Os Pequenos Jornalistas
Pesquisa

Leonel Vieira e Alexandre Reis na EB Taipas
Por Maria Teresa Portal Oliveira (Professora), em 2016/02/23274 leram | 0 comentários | 77 gostam
O escritor Leonel Vieira e o ilustrador Alexandre Reis estiveram de novo na Escola Básica das Taipas, a 18 de fevereiro, a apresentarem a obra "Quando as estrelas se transformam em números" aos alunos do 5º ano na biblioteca escolar.
Esta atividade realiza-se com a colaboração do grupo de Matemática do 2º ciclo. "Quando as estrelas se transformam em números" é um livro com histórias que decorrem em volta de um menino chamado Hugo e de uma Criaturinha Pequenina da sua imaginação. O Hugo e a Criaturinha Pequenina adoram números, figuras geométricas e tudo que envolva matemática. Ao longo de seis histórias, diversos aspetos matemáticos são abordados, os quais possibilitam o estabelecimento de conexões entre língua portuguesa e matemática em contextos de sala de aula, bem como em ambientes familiares e outros.
Na 1ª parte das sessões, o ilustrador Alexandre Reis deliciou os alunos ao provar que o desenho e as figuras geométricas são indissociáveis. Qualquer figura geométrica pode estar na base de uma personagem, de um elemento do cenário: uma casa tem um triângulo (o telhado), três quadrados (a casa e as janelas) e um retângulo (a porta); o gelado é um cone; os primeiros grafismos curvos em cadeia podem ser és, ís, ús e, unidos, podem formar uma nuvem, uma ovelha, o cabelo de um rapaz, a parte de cima de um queque; uma circunferência e uma oval podem dar origem a um coelho, um caracol, um esquilo, um castor… meio círculo pode originar uma medusa, uma tartaruga, um peixe, um rato, um caranguejo; com um sorriso (dois semicírculos) e quatro triângulos faz-se um tubarão; uma estrela é um A maiúsculo a fazer ginástica (os alunos deliraram com este exemplo). Nas texturas utilizam-se as linhas e os grafismos do pré-escolar: e exemplificou com uma árvore de Natal. Tornar claro, dar luz a uma mensagem é o papel do ilustrador.
E esclareceu os alunos sobre alguns pormenores do livro que exigiram investigação: os algarismos da veste da personagem estão feitos da mesma forma que eram feitos na época. Hoje em dia, o ilustrador socorre-se do computador (Photopshop) - por exemplo, fez uma mão e a outra resulta da imagem simétrica invertida.
Leonel Vieira mostrou a relação existente entre o reino dos números, o sistema de numeração decimal posicional- o que usamos no dia a dia. Por que razão serão apenas dez os símbolos? Porque só temos dez dedos e, com certeza, deverá haver uma relação entre estes factos. Na Idade Média, trabalhavam imenso com os dedos- davam números às falanges…
Gaspar Nicolás, em 1519, terá sido o primeiro a trazer a numeração para Portugal. Até aí usava-se o sistema romano. Levou muito tempo a entrar este sistema decimal posicional, porque o valor dos números mudam de acordo com a posição.
Leonel Vieira falou de conceitos muito interessantes como os números triangulares ou números figurados que já eram estudados no tempo de Pitágoras. Aliás, a escola pitagórica dizia que tudo eram números. Falou que todos os quadrados são retângulos, porque têm todos os ângulos retos e daí passou para os números quadrados perfeitos. Que relações podem existir entre os números triangulares e os números quadrados perfeitos? A soma de dois números triangulares seguidos resulta num quadrado perfeito. Qual a relação entre os quadrados perfeitos e os números ímpares? É que o quadrado perfeito surge da soma dos ímpares começando na unidade.
A Matemática pode ser fantástica, quando estudada e quando se tem a sorte de ter um professor que nos marque positivamente, como lhe aconteceu no 8ºano, em que teve um professor que não se preocupava em dizer mas em esclarecer.
Desta forma, nesta obra, Português e Matemática unem as mãos para incentivarem os alunos para a aprendizagem de conteúdos matemáticos.
Depois de uma sessão fantástica em que mesmo os menos dotados começaram a adquirir a noção de que, com esforço e imaginação, até é possível fazer-se alguma coisa por muito simples que seja, os dois autores concederam uma entrevista aos pequenos jornalistas do 7ºC e deixaram um desenho com duas mensagens: “Não esquecer! As formas geométricas são a base de todo o DESENHO!” diz Alexandre Reis; “Descobre o prazer da Matemática!” aconselha Leonel Vieira.
O próximo livro, ligado à Matemática, como não podia deixar de ser, chama-se “Não maltrates o sinal de igual”.
Se quiseres ver o vídeo de uma entrevista realizada no ano passado no teu computador, vai ao Youtube e coloca o endereço http://youtu.be/9idw1A2b9p0

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário