Os Pequenos Jornalistas
Pesquisa

Entrevista à Assistente Operacional -Isilda Fontes
Por Maria Teresa Portal Oliveira (Professora), em 2015/05/15681 leram | 0 comentários | 144 gostam
A turma do 6ºA quis saber mais sobre as funções da D. Isilda que trabalha na nossa biblioteca e sobre o que ela pensa desta comunidade escolar.
A D. Isilda está na nossa escola há 21 anos, tempo este quase todo dedicado à Biblioteca, pois é entre livros e jovens que gosta de estar: “O meu sonho sempre foi trabalhar com crianças”.
É natural de Montalegre, casada, com dois filhos, e vive em Braga. Gosta de ver televisão, ler e passear; o seu prato favorito é bife com ovo a cavalo e batatas fritas.

6ºA: A D. Isilda já trabalha nesta escola há vários anos. O que mais lhe agrada nesta escola?

 O que mais me agrada nesta escola é a relação afetiva que mantenho com os alunos e o bom relacionamento com a direção, com os professores, com os colegas, com a equipa de trabalho da biblioteca e que me faz sentir motivada e apoiada.

6ºA: Na sua infância e juventude leu muitos livros? Vê diferenças entre o seu tempo e o de hoje no que diz respeito à leitura?

Na minha infância os únicos livros que li foram os de estudo e o mundo de aventuras em banda desenhada e novelas. Não existia biblioteca. Na minha juventude li as obras obrigatórias porque saíam nos exames nacionais.
Hoje há muitas diferenças em relação à leitura porque existem as bibliotecas com um acervo muito variado, e também há o plano nacional da leitura obrigatória. O empenho e a motivação dos professores da língua portuguesa incutem nos alunos o prazer da leitura. A própria sociedade democrática alargou o conhecimento a toda a gente enquanto no tempo ditatorial o leque de pessoas que lia era reduzido por vários motivos, um deles socioeconómico.

6ºA: A D. Isilda está rodeada de livros. De que tipo são os livros mais procurados pelos alunos?

Os livros mais procurados pelos alunos dos 5º e 6º anos são literatura infanto-juvenil, contos, aventuras, poesia. No 3º ciclo temos alunos considerados bons leitores, que procuram romances de amor, aventuras e ficção, para além dos que são recomendados pelo plano nacional de leitura. Os alunos que não gostam de ler, mas são obrigados, pedem a minha opinião na escolha de livros para apresentarem na aula.

6ºA: Se não estivesse nestas funções, o que gostaria de fazer?

Como o meu sonho sempre foi trabalhar com crianças, nunca me ocorreu exercer outras funções, motivo pelo qual recusei trabalhar na secretaria do CAE em Braga.

6ºA: Certamente, nesta biblioteca, já assistiu a várias histórias. Conte-nos uma que mais a marcou.

Histórias propriamente, não me lembra. Mas algumas situações, sim. Quando vim para esta escola estive durante um ano no segundo pavilhão. No ano seguinte indicaram-me para exercer funções na biblioteca. Ficava onde hoje é a sala TIC 2. Na sala dos diretores de turma era a sala de estudo, que tinha professores permanentes, mas os alunos só queriam estar comigo para eu os ajudar a fazer os deveres. O Professor Mário decidiu deitar a parede da sala de estudo abaixo para que os professores pudessem estar comigo, e assim funcionavam as duas numa só. O vosso professor de Português deve lembrar-se muito bem disso, até ele mesmo dizia que eu tinha mel.

6ºA: O que faria para melhorar esta escola?

O que eu faria para melhorar esta escola era dar mais autonomia à escola e mais autoridade aos professores para combater a indisciplina escolar com mais eficácia.

6ºA: Desde já, agradecemos a sua simpatia e disponibilidade.

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário